Connect with us

Congresso Nacional

Romário terá de pagar R$ 408 mil de aluguéis atrasados no Lago Sul

Publicada

em

A decisão, de primeira instância, é da 7ª Vara Cível de Brasília do TJDFT e se refere à mansão onde o senador morou na QL 24

A 7ª Vara Cível de Brasília do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) condenou o ex-jogador e senador Romário (Podemos-RJ) ao pagamento de R$ 408 mil referentes a 14 meses de aluguéis atrasados da mansão onde o parlamentar morou no Lago Sul. A decisão é de primeira instância e cabe recurso.

A ação foi movida em 2016 pela Fashion Park Empreendimentos Imobiliários, proprietária do imóvel locado pelo ex-jogador, na QL 24 do Lago Sul. Em 12 de agosto deste ano, o juiz Luciano dos Santos Mendes julgou procedente a cobrança feita pela empresa sobre o parlamentar e seus fiadores, Silvio Antônio Ferreira e Temístocles Grossi. Leia aqui a íntegra da decisão.

Romário morou na casa de 2012 a 2016 e pagava, inicialmente, R$ 26 mil mensais pela locação da residência. No entanto, a partir de agosto de 2015, o valor foi reajustado para R$ 35 mil. Segundo o processo, desde a correção, o ex-jogador pagou apenas dois aluguéis até deixar o local, em dezembro do ano seguinte.

Na decisão, o magistrado ainda estabelece que sejam demolidos o píer e o campo de futebol profissional construídos pelo ex-jogador na mansão. A defesa do parlamentar já recorreu. A assessoria do senador foi procurada na manhã desta segunda-feira (16/09/2019), mas não obteve resposta. O espaço está aberto para eventuais manifestações.

A informação é do Metropoles/DF

Continue lendo
Anúncios
Comentários