Vice-presidente deu a declaração ao comentar ameaças como as relatadas por Jean Wyllys, que vai deixar o país. Para Mourão, deputados representam cidadãos e devem ser respeitados

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, afirmou nesta sexta-feira (25) que pessoas que ameaçam parlamentares cometem “um crime contra a democracia”.

Ele deu a declaração durante uma entrevista, na porta da vice-presidência, sobre a decisão de Jean Wyllys (PSOL-RJ), que vai deixar o país após relatar ser alvo de ameaças.

“Quem ameaça parlamentar está cometendo um crime contra a democracia. Uma das coisas mais importantes é você ter sua opinião e ter liberdade para expressar sua opinião”, disse Mourão.

Perguntado sobre o que pensa da decisão Jean Wyllys de deixar o país, Mourão afirmou que é preciso “aguardar”, pois o deputado falou de “forma genérica” sobre as ameaças.

“Temos que aguardar quais são essas ameaças, porque ele falou de forma genérica. Então, quando a gente diz que está ameaçado, tem que dizer por quem, como, né. Vamos aguardar”, declarou.

O vice-presidente ainda foi indagado se a decisão de Jean Wyllys foi “correta”. E respondeu: “Não estou na chuteira do Jean Wyllys. Ele que sabe qual é o grau de confusão em que ele está metido”.

Mourão afirmou ainda que deputados representam cidadãos e devem ser respeitados. Para ele, ideias defendidas por parlamentares devem ser ouvidas, mesmo por aqueles que não gostem do político.

“Os parlamentares estão ali, eleitos pelo voto, representam cidadãos que votaram neles. Quer você goste, quer você não gosta das ideias do cara, você ouve. Se gostou bate palma, se não gostou, paciência”, acrescentou.

G1/Política

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *