Connect with us

Geopolítica

Primeiro ministro do Líbano renuncia após 2 semanas de protestos por taxas ao Whatsapp

Publicada

em

Compartilhe

Alvo de manifestações de rua há duas semanas, o primeiro-ministro do Líbano, Saad Hariri, anunciou sua renúncia nesta terça-feira (29)

Ele afirmou que o país chegou a um impasse e precisava de um choque para ultrapassar a crise. A renúncia dele e de seu governo será apresentada ao presidente do país.

Os protestos começaram contra os planos — agora abandonados — de taxar chamadas feitas por meio do aplicativo WhatsApp. Mas a pauta de reivindicações logo se ampliou e passou a focar corrupção política e crise econômica.

Primeiro-ministro Saad Hariri disse que o país chegou a um impasse e precisava de um choque

As manifestações em massa paralisaram parte do país, com o fechamento de bancos por dez dias, além de empresas, escolas e universidades.

O Líbano tem um dos mais altos níveis de endividamento do mundo.

O país tem cerca de 4,5 milhões de habitantes, quase um terço do número de libaneses e descendentes que vivem no Brasil (quase 12 milhões).

As informações são da BBC Brasil

Continue lendo
Anúncios
Comentários