Connect with us

Executivo

Para governo, leilão foi “histórico”; Maia considerou “frustrante”

Publicada

em

Compartilhe

Presidente da Câmara afirmou que notícia é negativa e afeta também estados que aguardam repasses da União. Para o governo, leilão foi ‘histórico’ e ajudará a equilibrar contas públicas

O presidente da Câmara do Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse que o resultado do megaleilão do pré-sal, que aconteceu nesta quarta-feira (6) no Rio de Janeiro, gerou “frustração”. Segundo Maia, o setor privado “fugiu” da disputa. O leilão arrecadou R$ 69,96 bilhões. O governo esperava 106,5 bilhões.

O leilão foi marcada pela falta de disputa e pelo protagonismo da Petrobras. Das 4 áreas oferecidas na Rodada de Licitações do Excedente da Cessão Onerosa, duas foram arrematadas e duas não atraíram propostas de interessados.

“É informação negativa sem dúvida nenhuma. A nossa expectativa era que o setor privado tivesse maior interesse. Agora vamos ver com os analistas do setor, o porquê o setor provado fugiu do leilão de hoje”, afirmou Maia.

“O governo tinha a expectativa de arrecadar mais de R$ 100 bilhões e foi frustrado. Agora. Vamos ouvir as análises e vamos ver como o governo, recebendo essas análise, como trabalha para que o futuro não tenha o mesmo tipo de problema”, acrescentou o presidente da Câmara.

Pedro Ladeira / Folhapress

Governo vê leilão ‘histórico’

O governo classificou o leilão de “histórico” e de “maior evento fiscal de 2019”, que permitirá não só a União, mas também estados e municípios, “caminharem rumo ao equilíbrio das contas públicas”.

O diretor-geral da ANP, Décio Oddone, destacou que a arrecadação superou a soma de “todos os outros leilões” já realizados no país desde a abertura do setor, no final dos anos 90.

O ministro Bento Albuquerque destacou que, no ano, a arrecadação com leilões no setor soma R$ 79 bilhões. Ele afirmou que, no mundo, se gasta por ano R$ 220 bilhões com petróleo.

“Só neste ano tivemos aqui bônus de assinatura 40% de tudo que se gasta no mundo. Então, isso mostra que o Brasil está no caminho certo”, afirmou. Via G1

LEIA TAMBÉM

Continue lendo
Anúncios
Comentários