Connect with us

Artigos

Os idiotas “politizados” – Professor Nazareno*

Publicada

em

Compartilhe

Já não se pode mais esconder: o Brasil é de fato uma nação repleta de idiotas que não têm leitura de mundo nem conhecimentos. Um país de 213 milhões de habitantes cuja maioria da população, com raríssimas exceções, não teve acesso a escolas de boa qualidade muito menos tem a mínima noção de civilidade e bons modos.

Fazendo-se uma comparação com países do mundo civilizado como, por exemplo, Alemanha, Áustria ou Noruega, percebe-se por que o nosso país tem uma das sociedades mais problemáticas que existem. Aqui, fala-se uma língua parecida com a que se fala em Portugal. Apenas se fala, pois na hora de escrevê-la percebe-se o nível de alfabetização da maioria desse povo. No entanto, essa mesma gente “tapada”, por causa das redes sociais, passou a dar pitacos sobre todos os temas. “Os idiotas agora têm vez e voz”.

Na política, o brasileiro é um desastre atrás do outro. Todo o país hoje está dividido entre duas horríveis vertentes oriundas da mesma ignorância que norteia grande parte dessa gente. De um lado, há os adoradores do ex-presidente Lula, um operário com uma “razoável” leitura de mundo que lutou contra a Ditadura Militar e notabilizou-se pelos discursos inflamados contra a repressão daqueles anos de chumbo.

Mas o petista mergulhou o Brasil numa espiral de corrupção e roubalheira jamais vista na História. Do outro lado está o atual presidente Jair Bolsonaro, um ex-militar de pouquíssima leitura de mundo, de tendências fascistas e autoritárias. Lula ainda é visto como uma espécie de “Deus” dos pobres, enquanto Bolsonaro é o “Mito”. Os dois, no entanto, são a mesma versão de uma realidade decadente, podre e sem nenhum valor.

O país está dividido politicamente. Tudo agora é motivo para se comparar essas “duas peças” políticas que estão à disposição deste triste país. Nas redes sociais não se vê outra coisa. Toda publicação, incluindo as muitas Fakenews, serve para se debater o “sexo dos anjos”. Um debate oco, sem ideologia, sem nada de instrutivo e que apenas é usado para acirrar ainda mais a estupidez dos participantes.

Um diz representar o pensamento esquerdista, o socialismo, o comunismo e todos os ideais revolucionários já existentes. Já o outro se diz direitista, capitalista, reacionário, adorador dos Estados Unidos e mesmo já tendo se casado várias vezes, se diz defensor da tradicional família brasileira e dos bons costumes. Os dois têm uma penca de filhos enrolados e de caráter duvidoso, que “além de governar o país” junto a seus pais, estão sujos como o esgoto.

Idiotizados e cegos de paixão e ódio, os brasileiros comuns tomam partido e defendem ferrenhamente seus “ídolos de merda”, seus “zeróis de nada”. Ninguém discute o porquê de se ter mais de 13 milhões de desempregados. Ninguém quer saber por que a violência campeia. O Brasil tem hoje um dos piores sistemas de educação do mundo, mas ninguém dá bola para isso. Somos o segundo maior produtor de alimentos do mundo, mas temos mais de 15 milhões de miseráveis. Isso também não interessa.

Por que uma das mais prósperas economias do planeta tem uma qualidade de vida tão ridícula? O dinheiro dessa nação não deveria ser usado para acabar com a assassina desigualdade social que temos? Ninguém quer saber disso. Por que nunca ganhamos um Prêmio Nobel ou um Oscar? Enquanto o país sofre, para muitos a culpa de tudo isso é do Lula, do PT e das esquerdas. Já para outros, a culpa é só do Bolsonaro e da direita.

*É Professor em Porto Velho

LEIA TAMBÉM

Continue lendo
Anúncios
Comentários