Brasil

Não há boletins médicos sobre a cirurgia de Fabrício Queiroz no Albert Einstein

O que soa uma postura estranha, uma vez que Fabrício há de ser o principal interessado em detalhar à opinião pública o que tem feito com que seguidamente deixe de prestar esclarecimentos ao Ministério Público

Em 30 de dezembro de 2018, Fabrício Queiroz deu entrada no Albert Einstein para tratar um tumor maligno no intestino. Lá ficou até 8 janeiro de 2019. Na véspera do procedimento, deixou-se registrar em vídeo no que, segundo o próprio ex-motorista de Flávio Bolsonaro, seria um “raro momento de descontração” da passagem de ano.

Fabrício Queiroz faz dancinha no Albert Einstein

Mas também impressiona a pouca quantidade de informação divulgada a respeito do procedimento. Quando, em 7 de setembro de 2018, Jair Bolsonaro deu entrada no mesmo hospital, a assessoria deu início à publicação de um total de 37 boletins médicos, com o último vindo a público no 23 de novembro seguinte.

Em todas as notas, se não há um destaque para o diretor superintendente, há para os médicos responsáveis. Além, claro, de detalhes mais profundos sobre procedimentos e o estado de saúde da vítima do atentado.

O boletim é a comunicação oficial liberada à imprensa quando personalidades que aquecem o noticiário dão entrada nas casas de saúde. De acordo com o próprio site do Einstein, é “elaborada em conjunto com os médicos responsáveis e a superintendência do hospital, com a anuência dos pacientes ou seus familiares“.

Ao contrário do que chegaram a divulgar alguns veículos estatais, não há boletins médicos sobre a cirurgia de Fabrício Queiroz. Questionada por A Agência, a assessoria informou que faltou justamente a anuência da parte da família Queiroz.

O que soa uma postura estranha, uma vez que Fabrício há de ser o principal interessado em detalhar à opinião pública o que tem feito com que seguidamente deixe de prestar esclarecimentos ao Ministério Público.

Marlos Ápyus no site A Agência

Sobre o autor

Jornalista, editor de Painel Político, consultoria em comunicação
Notícias relacionadas
Brasil

Bolsonaro pede que Congresso não suspenda decretos do porte de armas

Brasil

Lista "Não perturbe" impede que telemarketing realize ligações a consumidores cadastrados

Brasil

'Se quer levar mais de 10 quilos, pague, sem problema nenhum’, diz Bolsonaro após veto a gratuidade de bagagem

Brasil

Tacla Duran afirma "paguei para não ser preso" na Operação Lava-Jato

Inscreva-se na nossa Newsletter e
fique informado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Vale a pena ler...
Manifestação por pedido de CPI contra prefeita de Cacoal termina em pancadaria na câmara; vídeo