Brasil

Ministério Público Federal investiga anulação de multa ambiental de Bolsonaro

Bolsonaro foi flagrado em área protegida com vara de pescar em 2012; anulação ocorreu após a eleição

O Ministério Público Federal (MPF) no Rio de Janeiro abriu um inquérito civil para apurar a anulação da multa ambiental de R$ 10 mil aplicada ao presidente Jair Bolsonaro em 2012, após ser flagrado pescando em uma unidade de conservação.

O inquérito, a cargo do procurador Igor Miranda da Silva, foi aberto no dia 11 de janeiro, dois dias após a anulação da multa ter sido divulgada pela imprensa. O MPF informou nesta quinta (7) que não comentaria o caso neste momento.

A multa foi anulada pela Superintendência do Ibama no Rio de Janeiro em 20 de dezembro de 2018, ainda no governo Michel Temer (MDB), após parecer da AGU, segundo o qual Bolsonaro não teve amplo direito de defesa nem teve resguardada a garantia de contraditório.

Em ofício enviado a Bolsonaro em 4 de janeiro, três dias após a posse, a superintendência do Ibama no Rio de Janeiro informou que as decisões contra ele tomadas na primeira e na segunda instância do órgão foram anuladas e que seu nome havia sido excluído da lista de devedores da União.

LEIA A REPORTAGEM COMPLETA NA FOLHA

Sobre o autor

Jornalista, editor de Painel Político, consultoria em comunicação
Notícias relacionadas
Brasil

Bolsonaro pede que Congresso não suspenda decretos do porte de armas

Brasil

Lista "Não perturbe" impede que telemarketing realize ligações a consumidores cadastrados

Brasil

'Se quer levar mais de 10 quilos, pague, sem problema nenhum’, diz Bolsonaro após veto a gratuidade de bagagem

Brasil

Tacla Duran afirma "paguei para não ser preso" na Operação Lava-Jato

Inscreva-se na nossa Newsletter e
fique informado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *