Regional

Mercantil Nova Era não foi alvo da operação Dracma; veja lista de empresas

Polícia e Receita Federal deflagraram operação de investiga evasão de divisas, sonegação e suposta relação com lavagem de dinheiro

Ao contrário do que foi divulgado mais cedo, a empresa Mercantil Nova Era não foi alvo da Operação Dracma, deflagrada pela Receita Federal com apoio da PF e exército nesta quinta-feira.

Os alvos foram as empresas:

Distribuidora Coimbra

Potosi Material de Construção

Rical Distribuidora

MS Distribuidora

Em Guajará-Mirim e Nova Mamoré foram cumpridos e mandados de prisão.

Segundo a PF, foram cumpridos cinco mandados de busca e apreensão em Porto Velho, sendo um deles na casa do empresário Mário Português. Ainda não foi divulgado que tipos de documentos ou objetos foram recolhidos no imóvel. Mário já foi ex-candidato a prefeito de Porto Velho.

A ação está sendo feita juntamente com a Receita Federal. A PF e a Receita estimam que o esquema movimentou aproximadamente R$ 2 bilhões entre 2009 e 2016, período em que foi feito a retirada irregular de mercadorias pelas empresas investigadas.

O prejuízo aos cofres públicos, pelo não recolhimento dos tributos federais, chega a R$ 300 milhões.

São investigados os crimes de lavagem de dinheiro, evasão de divisas oriundas do tráfico internacional de drogas e sonegação fiscal.

Sobre o autor

Jornalista, editor de Painel Político, consultoria em comunicação
Notícias relacionadas
Regional

“Blitz da Saúde” do TCE constata veracidade de vídeo-denúncia sobre ratos em lixo do João Paulo II

Regional

URGENTE: Moradores da região ribeirinha invadem prefeitura de Porto Velho

Regional

PF diz que operação é para combater lavagem de dinheiro do tráfico internacional

Regional

Usinas do Madeira perdem benefícios fiscais em Rondônia

Inscreva-se na nossa Newsletter e
fique informado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *