Brasil

Laranjal do PSL derruba Bebianno que posta: ‘o desleal viverá sempre esperando o mundo desabar’

Presidente e ministro tiveram uma conversa tensa no fim da sexta-feira (15); de madrugada, Bebianno postou mensagem sobre lealdade nas redes sociais

Gustavo Bebianno deve deixar o cargo de ministro na Secretaria-Geral da Presidência na próxima segunda-feira (18).  A decisão foi tomada após um encontro tenso entre o ministro e o presidente Jair Bolsonaro no fim da tarde desta sexta-feira (15) no Palácio do Planalto, em Brasília.

De acordo com informações dadas por fontes aos jornais Folha de S. Paulo e O Estado de S. Paulo , logo após a reunião, Bolsonaro teria informado à sua equipe a demissão de Gustavo Bebianno . Mais tarde, o ministro teria confirmado a saída à seus aliados.

Gustavo Bebianno, postou na madrugada deste sábado (16) uma mensagem sobre lealdade em sua conta no Instagram. Bebianno reproduziu um texto atribuído a Edgard Abbehusen.

“O desleal, coitado, viverá sempre esperando o mundo desabar na sua cabeça”, diz parte do texto.

Em outro trecho, a postagem de Bebianno diz que “a lealdade constrói pontes indestrutíveis nas relações humanas. E repare: quando perdemos por ser leal, mantemos viva nossa honra”.

Gustavo Bebianno enfrenta uma crise envolvendo Carlos Bolsonaro, um dos filhos do presidente Jair Bolsonaro. Na quarta (13), o vereador do Rio divulgou um áudio do pai para dizer que é uma “mentira absoluta” que Bebianno tenha conversado com o presidente na terça (12).

A publicação de Carlos foi compartilhada pelo presidente, horas depois. Em uma entrevista, Bolsonaro disse ser “mentira” que tivesse falado sobre o assunto com Bebianno.

Desde então, há pressão no Palácio do Planalto pela demissão de Bebianno, em razão da crise entre o ministro e o filho do presidente.

Segundo o colunista Gerson Camarotti, integrantes do Palácio do Planalto admitiram que a situação de Bebianno ficou “insustentável” e que o anúncio da saída do ministro deve ser feito já na próxima segunda (18).

No início da tarde de sexta-feira (15), Bebianno foi abordado pela reportagem da TV Globo ao sair para almoçar e disse que não há crise no governo. Questionado se permaneceria no cargo, afirmou: “Estou aqui, não estou?”. Diante de uma nova pergunta, respondeu: “Não sei. Quem é que sabe, né?”.

Laranjal do SPL derrubou Gustavo Bebbiano, o primeiro a cair

A crise no PSL

No último fim de semana, o jornal “Folha de S. Paulo” informou que o PSL repassou R$ 400 mil a uma candidata a deputada federal de Pernambuco que recebeu 274 votos, quatro dias antes da eleição. Ainda segundo o jornal, o repasse foi feito no período em que Gustavo Bebianno era presidente do partido.

De acordo com o ministro da Justiça, Sérgio Moro, a pedido do presidente Jair Bolsonaro, a Polícia Federal investigará as suspeitas de irregularidade nos repasses.

A controvérsia agravou-se quando Carlos Bolsonaro desmentiu o ministro da Secretaria Geral da Presidência em uma rede social, depois de este dizer que havia conversado com o presidente sobre o caso.

Para sustentar o que chamou de “mentira”, o filho do presidente divulgou uma gravação em áudio do pai na qual ele supostamente conversa por telefone com Bebbiano. A gravação reproduz somente a voz de Bolsonaro.

Sobre o autor

Jornalista, editor de Painel Político, consultoria em comunicação
Notícias relacionadas
Brasil

Filha de Queiroz repassou 80% do salário na Câmara para o pai, aponta Coaf

Brasil

Araújo teve chilique por participação de Eduardo em encontro com Trump

Brasil

Bolsonaro faz reunião para analisar proposta de reforma dos militares

Brasil

PF prende doleiro envolvido em esquema do ex-governador Sérgio Cabral

Inscreva-se na nossa Newsletter e
fique informado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Vale a pena ler...
[COLUNA] – Prefeitura de Porto Velho quer gastar R$ 14 milhões em palco, som e tendas para festas