Brasil

Laranjal do PSL derruba Bebianno que posta: ‘o desleal viverá sempre esperando o mundo desabar’

Presidente e ministro tiveram uma conversa tensa no fim da sexta-feira (15); de madrugada, Bebianno postou mensagem sobre lealdade nas redes sociais

Gustavo Bebianno deve deixar o cargo de ministro na Secretaria-Geral da Presidência na próxima segunda-feira (18).  A decisão foi tomada após um encontro tenso entre o ministro e o presidente Jair Bolsonaro no fim da tarde desta sexta-feira (15) no Palácio do Planalto, em Brasília.

De acordo com informações dadas por fontes aos jornais Folha de S. Paulo e O Estado de S. Paulo , logo após a reunião, Bolsonaro teria informado à sua equipe a demissão de Gustavo Bebianno . Mais tarde, o ministro teria confirmado a saída à seus aliados.

Gustavo Bebianno, postou na madrugada deste sábado (16) uma mensagem sobre lealdade em sua conta no Instagram. Bebianno reproduziu um texto atribuído a Edgard Abbehusen.

“O desleal, coitado, viverá sempre esperando o mundo desabar na sua cabeça”, diz parte do texto.

Em outro trecho, a postagem de Bebianno diz que “a lealdade constrói pontes indestrutíveis nas relações humanas. E repare: quando perdemos por ser leal, mantemos viva nossa honra”.

Gustavo Bebianno enfrenta uma crise envolvendo Carlos Bolsonaro, um dos filhos do presidente Jair Bolsonaro. Na quarta (13), o vereador do Rio divulgou um áudio do pai para dizer que é uma “mentira absoluta” que Bebianno tenha conversado com o presidente na terça (12).

A publicação de Carlos foi compartilhada pelo presidente, horas depois. Em uma entrevista, Bolsonaro disse ser “mentira” que tivesse falado sobre o assunto com Bebianno.

Desde então, há pressão no Palácio do Planalto pela demissão de Bebianno, em razão da crise entre o ministro e o filho do presidente.

Segundo o colunista Gerson Camarotti, integrantes do Palácio do Planalto admitiram que a situação de Bebianno ficou “insustentável” e que o anúncio da saída do ministro deve ser feito já na próxima segunda (18).

No início da tarde de sexta-feira (15), Bebianno foi abordado pela reportagem da TV Globo ao sair para almoçar e disse que não há crise no governo. Questionado se permaneceria no cargo, afirmou: “Estou aqui, não estou?”. Diante de uma nova pergunta, respondeu: “Não sei. Quem é que sabe, né?”.

Laranjal do SPL derrubou Gustavo Bebbiano, o primeiro a cair

A crise no PSL

No último fim de semana, o jornal “Folha de S. Paulo” informou que o PSL repassou R$ 400 mil a uma candidata a deputada federal de Pernambuco que recebeu 274 votos, quatro dias antes da eleição. Ainda segundo o jornal, o repasse foi feito no período em que Gustavo Bebianno era presidente do partido.

De acordo com o ministro da Justiça, Sérgio Moro, a pedido do presidente Jair Bolsonaro, a Polícia Federal investigará as suspeitas de irregularidade nos repasses.

A controvérsia agravou-se quando Carlos Bolsonaro desmentiu o ministro da Secretaria Geral da Presidência em uma rede social, depois de este dizer que havia conversado com o presidente sobre o caso.

Para sustentar o que chamou de “mentira”, o filho do presidente divulgou uma gravação em áudio do pai na qual ele supostamente conversa por telefone com Bebbiano. A gravação reproduz somente a voz de Bolsonaro.

Sobre o autor

Jornalista, editor de Painel Político, consultoria em comunicação
Notícias relacionadas
Brasil

'Ninguém é obrigado a continuar como ministro meu', diz Bolsonaro sobre fala de Paulo Guedes

Brasil

Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro, pagou R$ 64 mil à vista pela cirurgia no Einstein

Brasil

Bolsonaro cumpre agenda no Nordeste nesta sexta-feira

Brasil

Oposição avalia que não é hora para pedir impeachment de Bolsonaro

Inscreva-se na nossa Newsletter e
fique informado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Vale a pena ler...
[COLUNA] – Prefeitura de Porto Velho quer gastar R$ 14 milhões em palco, som e tendas para festas