Connect with us

Brasil

Janaina Paschoal compara Bolsonaro a Dilma: “Precisa mudar a mentalidade”

Publicada

em

Deputada estadual por São Paulo afirma que presidente precisa esquecer o que aconteceu em 1964 para governar o País e parar de sofrer derrotas

Deputada estadual por São Paulo pelo PSL, mesmo partido de Jair Bolsonaro, a advogada Janaina Paschoal usou as redes sociais para criticar o presidente. Segundo a parlamentar, Bolsonaro está muito preocupado com o que aconteceu em 1964 e se esquecendo que precisa governar para não sofrer derrotas como a de terça-feira (26), quando a Câmara aprovou a PEC do Orçamento que determina a execução obrigatória de emendas parlamentares ao Orçamento da União.

Uma das responsáveis pelo pedido de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, Janaina Paschoal chegou a comparar Bolsonaro com a petista no tocante às lembranças de 1964. De acordo com a parlamentar, enquanto Dilma criticava os acontecimentos, o atual presidente exalta.

“ Dilma ficou parada em 64 e deu no que deu! Agora, ao que parece, Bolsonaro também não consegue sair de 64 e as coisas não caminham bem. Percebam que eu nem estou entrando no mérito das convicções de cada qual. O que importa é que já é hora de virar a página! Se Dilma proibiu as comemorações, Bolsonaro determina as comemorações (?!). Apoiadores de Bolsonaro, acordem! Vocês estão querendo que o presidente paute suas ações no PT? O PT fez tudo errado, não vamos acertar só invertendo”, opinou Janaina.

Deputada estadual com mais votos na história do Brasil (teve mais de 2 milhões de votos), a advogada chegou a ser cotada para ser vice de Jair Bolsonaro antes das eleições de outubro de 2018. Na época, recusou o convite alegando que tinha compromissos em São Paulo e, portanto, não poderia se dedicar integralmente ao trabalho que teria em Brasília.

Apesar de criticar Bolsonaro , Janaina se defendeu afirmando que está fazendo justamente o que havia prometido ao próprio presidente.

“Eu só estou sendo fiel ao que disse a ele. Meu compromisso é com o Brasil. Pelo Brasil, eu quero que o presidente seja bem sucedido. Ele vai precisar mudar a mentalidade”, escreveu.

Em seu primeiro mandato na Assembleia Legislativa de São Paulo, Janaina Paschoal já sofreu a primeira derrota ao perder a eleição à presidência da Alesp para o tucano Cauê Macris.

Continue lendo
Anúncios
Comentários