Connect with us

Artigos

Impeachment e o reencontro do Brasil -Por Cleber Lourenço

Publicada

em

“Chegou a hora de Brasília se reencontrar com o Brasil e seus brasileiros”

O texto desta segunda-feira (29) é um pouco diferente dos demais. É um convite para a reflexão, uma carta para o leitor, que pode ser entendido como um editorial do meu blog. É uma conversa sobre o Brasil, sobre os sonhos e sobre onde queremos chegar.

Até quando a sociedade brasileira vai tolerar essa violência contra a República?

Mais uma vez, o presidente comete crime de responsabilidade. Mais uma vez, o presidente trata como banalidade aquilo que em qualquer democracia séria seria um absurdo.

Infelizmente, não é a primeira vez.

Uma gente grosseira, ignorante, sem modos tomou conta do país, sem qualquer tipo de projeto para os brasileiros.

O brasileiro comum e o Brasil de verdade não querem arma na cintura, querem comida na mesa. Ninguém quer guerra com a Venezuela, queremos emprego. Ninguém quer andar pelado nas universidades, mas, sim, um diploma. Quando ficarmos doentes queremos remédios, queremos viver! Negros brancos, indígenas, homossexuais, transexuais e todos os seres humanos dessa nação. Nós temos sonhos!

Mas esses sonhos, dia após dia, são tolhidos de nossas perspectivas. Mas não foi por falta de avisos.

Literalmente, o plano de governo de Jair Messias Bolsonaro era um amontoado de bravatas, sem propostas efetivas para o Brasil, para o trabalhador, para o pobre, para o humilde.

Não tenho raiva, não tenho medo. Tenho tristeza de ver um país grande, um país promissor e com um povo tão gentil e forte ser consumido e ludibriado por um presidente tão covarde, que para ofender um advogado usa a morte de seu pai, executado pela ditadura militar, quando este advogado tinha apenas dois anos de idade.

Um presidente tão covarde, que é o primeiro a perguntar o que é Golden Shower e o último a questionar o razão de o Exército executar dois cidadãos e alvejar um caro de família com mais de 80 tiros. Um presidente tão covarde que, sequer, tem coragem de olhar para os problemas do país e enfrentá-los, de fato.

Ao invés de trabalhar, prefere passar o dia criando polêmicas, falando besteiras e discutindo com jornalistas. Presidente Jair Messias Bolsonaro, sobre você faço duas constatações: não está à altura do cargo que ocupa e tampouco é comprometido com os brasileiros. Você é a personificação do mais Brasília e menos Brasil e, acima de tudo, um covarde.

Os crimes de responsabilidade que este homem cometeu são inúmeros. Desde o primeiro dia na presidência ele vem ferindo as instituições, ao lado de ser vice-presidente. Engana-se quem acha que é o Mourão. Na verdade, seu vice é Sérgio Moro. O juiz, que desde o primeiro dia como magistrado empunhou a espada que repetidas vezes feriu o devido processo penal, a Constituição e, acima de tudo, o Estado Democrático de direito e a democracia neste país.

Outra personalidade vergonhosa para a história deste país, uma pessoa grosseira, que não esteve à altura de nenhum dos cargos que ocupou, seja juiz federal, seja ministro da Justiça. Provou ter um conhecimento ignóbil sobre Constituição, leis e, certamente, é uma vergonha para magistrados de todo o país.

Para Moro, o único lugar que está a sua altura é um tribunal, julgado por seus crimes. Moro deveria ser proibido de entrar em qualquer prédio público, para o bem desta nação. Moro, você como juiz é uma vergonha, como ministro um vaidoso da pior estirpe possível.

Dentre todos é o pior. Moro usa um falso verniz de moderação para tripudiar e esganar a Constituição a bel prazer e, ainda, coloca de joelhos qualquer instituição que tenha o mínimo de contato. Foi assim com o MPF, com a PF e será assim onde encostar.

Para Bolsonaro, faço um apelo, mesmo sabendo que em vão, já que até hoje não foi capaz de ter uma demonstração de patriotismo que preste. Faça-a agora, saia desta cadeira, que é grande demais para você. Retire esta faixa, que é pesada demais e permita aos brasileiros o direito de, novamente, sonhar com um país digno.

Caso contrário, faço o convite aos brasileiros, aqueles que verdadeiramente amam seu país: se organizem, peçam o impeachment de Jair Bolsonaro!

Pouco importa se quem irá assumir é Mourão, Rodrigo Maia ou até mesmo Alexandre Frota. Não importa! Precisamos mostrar que não iremos tolerar que essa gente sem educação, grosseira e sem modos tomem os rumos de nossos destinos!

Precisamos mostrar que não iremos tolerar alguém cuja a extensão de sua perversidade ainda é desconhecida.

Está na hora dos brasileiros se reencontrarem com o país que desejamos.

Chegou a hora de Brasília se reencontrar com o Brasil e seus brasileiros.

*Este artigo não reflete, necessariamente, a opinião de PAINEL POLÍTICO.

Publicado originalmente na revista Fórum

Continue lendo
Anúncios
Comentários