Trabalhadores decidem pedir demissão em massa e consórcio SIM diz não ter mais condições de atuar

A audiência de conciliação, ocorrida na manhã desta quarta-feira(30), na Vara da Fazenda Pública de Porto Velho, entre o Consórcio SIM, Prefeitura da capital, Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de Transportes Coletivo Urbano – Sitetuperon e Ministério Público não chegou a um acordo em relação a situação do transporte público na cidade.

Apesar do resultado não ser o que a população esperava, um dos fatos que mais chamou a atenção foi a postura do prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves, que não ficou até o final da audiência.

O motivo alegado por ele, atropelando a fala do advogado da prefeitura, e diante de todos foi, no mínimo, inusitado. “Eu não posso ficar mais. Eu tenho o casamento da minha filha”, disse retirando-se do local. Quem estava na sala de audiência, ficou perplexo e só restou desejar uma boa viagem ao mandatário da cidade.

Após a saída repentina de Hildon Chaves do encontro que visava resolver a situação de trabalhadores do consórcio SIM, empresários e, mais importante, da população que depende dos ônibus para se locomover na cidade, nada foi decidido.

De um lado, os representantes da prefeitura dizendo que o município já cedeu o que podia e que o Consórcio tinha que cumprir o contrato e decisão judicial determinando uma frota mínima nas ruas.

No vídeo abaixo, o momento que o prefeito anuncia que precisa viajar:

Vejam o momento que o prefeito abandona a audiência porque vai viajar para o casamento de sua filha.

Geplaatst door Carlos Caldeira op Woensdag 30 januari 2019

Já o Consórcio SIM, que tem como um dos sócios a empresa Ideal, confirmou que não tem mais interesse no serviço e não quer mais atuar. O outro sócio, a empresa amapaense Amazontur, representada pelo empresário Paulo Cardoso, afirmou que tem interesse em manter o sistema funcionando, mas desde que a prefeitura adiante R$ 3,8 milhões para reiniciar os serviços nas ruas da cidade.

Outro ponto levantado pela Amazontur é que ela concorda em dissolver a sociedade com a Líder, acabando com o Consórcio SIM, mas sem assumir as dívidas trabalhistas ou outras que surgirem oriundas do consórcio.

Ao final da audiência não se chegou a nenhuma decisão quanto ao sistema de transporte público de Porto Velho. O advogado do Sitetuperon, Flávio Orlando, disse que o sindicato continuará com a mesma estratégia.  “Infelizmente, vamos continuar com a demissão coletiva. Se vier uma nova empresa, que se faça um novo contrato. A nossa cidade não merece ser tão jogada às traças”, declarou.

A Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Porto Velho, não quis informar para onde Hildon Chaves viajou ou aonde ocorrerá o casamento da filha do prefeito.

Do Rondoniaovivo – Vídeo Carlos Caldeira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *