Connect with us

Brasil

Gabinete de Bolsonaro comprou passagem no dia da morte de Marielle

Publicada

em

Compartilhe

Pelos registros de transparência da Câmara do Deputados o presidente teria comprado dois bilhetes de passagem aérea na mesma data do assassinato de Marielle Franco: 14 de março de 2018

O caso Marielle voltou a causar debate nas redes sociais. O deputado David Miranda (PSol-RJ) resgatou o tuíte de uma jornalista nesta quarta-feira (13/11) afirmando que o presidente Jair Bolsonaro teria voltado mais cedo no dia 14 de março de 2018, mesma data do assassinato de Marielle Franco e Anderson Gomes.

Correio apurou que os registros da Câmara dos Deputados indicam que o gabinete do então deputado Jair Bolsonaro comprou dois bilhetes aéreos de Brasília para o Rio de Janeiro no mesmo dia.

Bolsonaro declarou que estava em Brasília no dia e, inclusive, registrou presença em duas votações na Câmara dos Deputados. Porém, o tuíte da jornalista Thaís Bilenky afirma que o presidente estaria com uma intoxicação alimentar pelos dois dias anteriores, reduzindo o ritmo da sua agenda e voltando mais cedo para o Rio de Janeiro no dia do assassinato. A postagem da jornalista provocou grande repercussão nas redes sociais. O termo ”Seu Jair” estava em terceiro lugar, às 15h20, nos assuntos mais comentados do Twitter.

Confira abaixo as informações contidas no Portal da Transparência da Câmara dos Deputados Cia Aérea 

Procurada pelo Correio Brasiliense, a assessoria do Palácio do Planalto não enviou nota oficial até o momento. Via Correio Brasiliense

LEIA TAMBÉM

Continue lendo
Anúncios
Comentários