Connect with us

Regional

Deputado afirma ter sido multado pela Energisa após ter sido escolhido como relator de CPI

Publicada

em

Jair Montes afirmou ” ter sido multado em mais de R$ 30 mil” após relatoria

A sessão da CPI da Energisa, que aconteceu na última segunda-feira teve momentos de forte tensão entre parlamentares e autoridades que estavam sendo ouvidas na comissão. O deputado estadual Jair Montes, relator da CPI, apresentou vários exemplos de consumidores que foram constrangidos e até presos pela Polícia Civil durante operações de fiscalização da empresa. Durante a sessão, os deputados descobriram um convênio entre a Polícia Civil e a empresa, que eles consideram ilegal e determinaram a suspensão.

Também durante a sessão, o deputado afirmou que “em mim eles aplicaram uma multa de mais de R$ 30 mil logo depois que eu fui escolhido relator da CPI da Energisa”. Montes interrogava o delegado Samir Fouad  e o deputado disse que há denúncias de que funcionários da Energisa estariam fazendo “gatos” em relógios, colocando um “fio preto” e depois chamando a Polícia para investigar.

Samir Fouad disse que a Polícia Civil nada tem a ver com a multa aplicada no deputado e assegurou que na presença dos policiais os funcionários da Energisa não colocam “gatos” em relógios. 

Logo depois, Jair Montes apresentou outro questionamento: “Então não entra dinheiro em espécie. Só reforma, algo assim? ”. 

Samir Fouad afirmou que não há dinheiro em espécie. “A Polícia Civil tem despesas com depósitos, por exemplo. Estamos levando carros de um depósito para outro. A despesa é de R$ 74 mil. De onde iríamos tirar esse dinheiro? ”, indagou. 

“Da Energisa”, gritou uma pessoa que acompanhava os trabalhos. O delegado Samir Fouad citou a falta de respeito. “Se é assim, vou me retirar. Se tiver engraçadinho, levante o rosto”, citou.

Jair Montes, então, assegurou que destinará R$ 1 milhão por ano de suas emendas, para a Polícia Civil. “Quero apenas que a Polícia Civil acabe com esse termo de cooperação técnica com a Energisa. Vou destinar mais dinheiro que a Energisa. Só quero que a Polícia faça o trabalho isento”, disse Jair Montes. 

Respondendo a uma indagação de Jair Montes, Samir Fouad negou que em delegacias de Polícia alguém tenha se recusado a registrar boletim de ocorrência de consumidores contra a empresa Energisa. “Só se o sistema estiver fora do ar., mas o consumidor pode registrar a ocorrência de sua própria casa, pela Internet”, explicou. 

Continue lendo
Anúncios
Comentários