Connect with us

Geopolítica

Como os EUA mataram Qasem Soleimani usando um drone MQ-9 Reaper

Publicada

em

Compartilhe

O drone carrega um arsenal de armas que pode ser utilizado em diversos tipos de combates, o que o torna multiuso

Na quinta-feira, 02 de janeiro, os Estados Unidos ordenaram um ataque militar com o objetivo de eliminar o general iraniano Qasem Soleimani, chefe de uma unidade especial da Guarda Revolucionária do Irã, e considerado uma ameaça iminente pelos americanos. No ataque, foi utilizado um drone MQ-9 Reaper, uma verdadeira máquina de guerra voadora.

MQ-9 Reaper, o drone assassino

O MQ-9 Reaper, conhecido como o veículo aéreo não tripulado mais mortal do mundo, custa US$ 64 milhões. Com sua envergadura de 20 metros, o drone carrega um arsenal de armas que pode ser utilizado em diversos tipos de combates, o que o torna multiuso. Entre suas armas estão uma bomba guiada a laser, mísseis ar-terra, mísseis ar-ar e um kit de orientação para bombas não-guiadas.

Com todo esse poder de destruição, ele pode voar por até 14 horas, atingir a velocidade máxima de 482 km/h e enfrentar tanques, infantaria, navios e aeronaves. Além disso, possui um motor silencioso, da General Atomics, e tem excelente manobrabilidade.

Como a missão ocorreu

O governo dos EUA admitiu que a ofensiva foi, objetivamente, um assassinato. Depois que o ataque foi autorizado pela Casa Branca, o drone, equipado com um sistema de mira multiespectral que permite rastrear alvos a longas distâncias, entrou em ação.

Protótipo de drone “assassino” da ASIS. (Fonte: YouTube/ASIS ELEKTRONIK VE BILISIM SISTEMLERI A.S.)

O MQ-9 estava sendo operado de um centro de comando que estava há centenas ou milhares de quilômetros de onde o ataque aconteceu. O drone deve ter alcançado o comboio de Soleimani entre 10 a 15 minutos antes dos disparos e, quando atingiu o perímetro mínimo de tiro, já teria identificado o veículo e a posição em que o alvo estava sentado.

Do apertar do botão do controle até o drone, o comando, via satélite, levou 1,2 segundos para ser executado. A partir daí, a sequência de disparos foi iniciada com o lançamento de quatro mísseis Hellfire: dois atingiram o veículo principal do comboio, e os outros dois atingiram o veículo em que estava Soleimani.

O ataque não deu nenhuma chance de defesa e a confirmação de que o alvo foi eliminado foi instantânea. Em seguida, o drone retornou para sua base.

Continue lendo…

Continue lendo
Anúncios
Comentários