Connect with us

Coluna Painel Político

[Coluna] – Para onde vai Laerte Gomes a partir de 2020?

Publicada

em

Compartilhe

E ainda, rodoviária de Porto Velho, um problema crônico; e o complicado caminho para garimpar em Rondônia

Dois caminhos

O presidente da Assembleia Legislativa, Laerte Gomes terá que tomar algumas decisões para definir seu futuro político ano que vem. Laerte estará presidente até o fim do ano, seu sucessor é Alex Redano que assume em fevereiro de 2021. A questão é, que caminho tomar. Laerte pode disputar a prefeitura de Ji-Paraná, uma pretensão que ele cultiva há tempos. Se vencer, e conseguir usar a gestão como vitrine, poderá pensar em alçar voos mais altos, como governo ou senado no futuro próximo. Mas, se perder ou decidir ficar onde está, vai ter que encontrar um ‘plano b’. Voltar a ser “apenas parlamentar” é um exercício complicado para quem ocupa a presidência.

Agenda de Estado

Enquanto isso, ele segue ampliando ao máximo sua atuação no Estado. Tem percorrido municípios, participado de eventos regionais, construindo e fortalecendo seu grupo de forma consolidar-se como grande liderança. Catarinense de nascença, Laerte tem trilhado um caminho longo em sua carreira política que começou lá em Alvorada do Oeste no ano de 2004, sendo eleito com mais de 60% dos votos e reeleito em 2008 com mais de 80%. A manter esse histórico, e conseguindo solidificar um grupo para chamar de seu, Laerte tem tudo para disputar, no futuro próximo uma vaga ao Senado.

Até quando?

Porto Velho tem uma das piores rodoviárias do país. É suja, pequena, difícil para quem chega e complicada de ficar aguardando a viagem. Na gestão de Roberto Sobrinho foram gastos pelo menos R$ 5 milhões em “reformas”. Confúcio Moura quando governou Rondônia promoveu todo tipo de lambança em relação ao terminal da capital, e também não resolveu o problema, aliás, foi por culpa dele que a cidade segue sem uma rodoviária decente. A pergunta que fica é, até quando a população vai continuar à mercê da incompetência administrativa que não consegue resolver uma questão simples como uma nova rodoviária? E isso vale para Estado e município.

Garimpo em Rondônia

O governador Marcos Rocha está disposto a mexer na questão da regularização do garimpo no Estado. E já deu indicativo, em entrevista à imprensa do Acre alegou que “diamante e ouro de Rondônia tem saído clandestinamente” do Estado, e defende que a legislação seja alterada. Mas, a questão é bem mais complexa do que se imagina, e nem é tanto a pressão externa. No Brasil a garimpagem é liberada, porém, quando não é feita de forma responsável, se torna altamente predatória. Estima-se que de 300 mil a 500 mil pessoas trabalhem nos garimpos atualmente. A Constituição federal (artigo 174) determina que o poder público deve favorecer a “organização da atividade garimpeira em cooperativas, levando em conta a proteção do meio ambiente e a promoção econômico-social dos garimpeiros”. Essa é, portanto, uma das principais bases legais para a extração mineral.

Porém

As principais jazidas de Rondônia, atualmente, estão em terras indígenas, o que ainda vai render muita confusão, e colocar os índios em uma situação ainda mais delicada. Além disso, é preciso levar em conta os níveis de poluição por metais pesados que atingem rios e contamina a bacia hidrográfica, afetando todo o ecossistema. E não, não se trata de “mimimi ambientalista”, mas sim de responsabilidade com a saúde alheia.

Massacre

Nesta segunda-feira, 57 presos foram assassinados em uma unidade prisional em Altamira (PA) após uma briga entre facções rivais. Por mais que alguns segmentos comemorem o “cancelamento de 57 CPFs”, é preciso prestar muita atenção nesse sinal. Isso quer dizer que o Estado não tem controle algum sobre o sistema, e se eles, presos fazem o que querem, soltos nem precisa dizer nada mais, né?

Irresponsável

A declaração estapafúrdia de Jair Bolsonaro sobre o assassinato de Fernando Santa Cruz, pai do presidente da OAB, Felipe Santa Cruz, de que o mesmo teria sido morto por “companheiros de esquerda”, não merece apenas repúdio, como deveria ter um processo criminal. Bolsonaro é mentiroso contumaz e irresponsável em suas declarações. Documentos da Aeronáutica revelaram que o estudante foi preso pelo regime em 22 de fevereiro de 1974, no Rio de Janeiro. O documento, anexado ao relatório da Comissão Nacional da Verdade (CNV), comprova que Santa Cruz estava sob custódia do Estado quando foi assassinado. Em depoimento à CNV, o ex-delegado Cláudio Guerra disse que o corpo teria sido incinerado na Usina Cambahyba, em Campos. Essas informações estão no blog de Bernardo Mello Franco, no Globo.

Homens com vida sexual ativa parecem ter menos sintomas de Parkinson

Homens com doença de Parkinson que são sexualmente ativos têm menos sintomas motores e não motores, e melhor qualidade de vida, mostra nova pesquisa. “Este é o primeiro estudo prospectivo longitudinal com uma grande coorte de pacientes com doença de Parkinson mostrando que a atividade sexual está associada a menor incapacidade motora e não motora, bem como a melhor qualidade de vida de homens”, escreveram os autores. “Esses achados devem alertar os especialistas em transtornos do movimento sobre a importância de perguntar periodicamente sobre a vida sexual dos seus pacientes”, acrescentaram. O estudo foi publicado on-line em 02 de julho no periódico European Journal of Neurology.

Continue lendo
Anúncios
Comentários