Connect with us

Coluna Painel Político

[Coluna] – Fosse hoje, Hildebrando Pascoal receberia medalhas ao invés de cadeia

Publicada

em

Compartilhe

Ex-deputado foi preso no Acre por “comandar grupo de extermínio”. No Brasil de hoje, governador abate “criminoso” a bordo de helicópteros

Um dia triste

Rondônia perdeu Dom Moacyr Grechi, uma das figuras mais carismáticas e influentes do Norte do país no cenário nacional. Natural de Santa Catarina, ele vivia entre Acre e Rondônia. Dom Moacyr foi um dos principais protagonistas das denúncias contra o “deputado da motosserra”, Hildebrando Pascoal, conhecido por ter esquartejado uma de suas vítimas com uma motosserra. O católico também sempre atuou a favor das minorias do campo, seringueiros e indígenas. Uma grande perda para Rondônia. Autoridades lamentaram (veja notas no fim da coluna).

Falando em Hildebrando Pascoal

Fosse os tempos atuais onde governadores abatem “criminosos” a bordo de helicópteros sem o menor pudor, era bem capaz de Hildebrando ganhar uma medalha ao invés de uma longa temporada na cadeia. Ele era conhecido por comandar um grupo de extermínio na PM do Acre. Em algumas regiões do Acre ele é considerado “um injustiçado”. Perto do que temos hoje, Pascoal é quase um coroinha.

Infelizmente

Isso mostra que em todos esses anos o Brasil só piorou em termos de civilidade e violência. Retrocesso tão grande que nem precisa mais de “grupos de extermínio”, o próprio Estado se encarrega disso, sob aplausos de parte da população.

Tacla, a ponta solta da Lava Jato

A Operação Lava Jato apresenta números, dados, powerpoints, mas não consegue explicar Rodrigo Tacla Duran, o advogado que sempre acusou a “república de Curitiba” de tentar extorqui-lo, e principalmente, de não comprovarem os crimes pelos quais o acusam. Morando na Espanha, em entrevista ao UOL, Duran revelou ter pago U$ 650 mil, de um total de U$ 5 milhões, ao advogado Marlus Arns para “não ser preso”. Mas ele percebeu que “a extorsão não ia parar” e resolveu ir embora. Os tribunais europeus avaliaram todas as insistentes documentações encaminhadas pela Vara Federal de Curitiba e pelo MPF e não se convenceram. Tacla segue solto.

Curioso que

O procurador Deltan Dallagnol e Sérgio Moro afirmam que Tacla Duran é um “foragido”, mas ele vem colaborando com autoridades tanto da Europa quanto dos Estados Unidos nas investigações da Lava Jato no exterior. Ele relatou ao blog de Jamil Chade, no UOL, que “uma reunião marcada entre procuradores americanos e brasileiros, da qual ele participou como colaborador, os brasileiros simplesmente não foram”. Ou seja, Tacla Duran segue sendo a “ponta solta” da Lava Jato.

“Ouro Perdido”

Após a apreensão de um avião com 111kg de ouro em Goiânia na semana passada, a Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira a “Operação Ouro Perdido” que investiga o contrabando do minério extraído ilegalmente nos garimpos de Oiapoque, no Amapá, da Guiana Francesa e do Suriname. Foram cumpridos mandados nos estados do Amapá, São Paulo, Goiás e Pará. Mas o que chama a atenção, e remete à Rondônia, é a questão do garimpo ilegal. No Estado também temos a extração de diamantes da reserva Roosevelt e segue a garimpagem no Rio Madeira.

Passou da hora

Da União rever a questão da extração mineral no país. Mas isso precisa ser feito com responsabilidade, em função da depredação ambiental e claro, a bandidagem que costuma tomar conta desses nichos. E principalmente, controlar o acesso de mineradoras estrangeiras. Se é para destruir o meio ambiente, que pelo menos o dinheiro fique no Brasil.

Arrasando o mercado

O Facebook pretende lançar sua moeda digital, aos mesmos moldes do Bitcoin, e vai destruir mais um mercado. Quando a moeda de Zuckberg chegar, vai inundar o mercado de criptomoedas, jogando os preços no chão. O que hoje é um negócio atrativo, com rendimentos interessantes, vai virar mais uma plataforma falida.

Antipsicóticos têm impacto negativo na qualidade de vida de pacientes com esquizofrenia

Efeitos colaterais dos antipsicóticos de segunda geração têm um considerável impacto funcional negativo na vida diária e na qualidade de vida dos pacientes com esquizofrenia, de acordo com uma ampla enquete feita entre os pacientes. “A enquete confirma que pacientes estáveis que tomam antipsicóticos de segunda geração estão convivendo com muitos efeitos colaterais disruptivos”, disse ao Medscape a Dra. Caerine Weiss, Ph.D., da Otsuka Pharmaceutical, em Princeton, Nova Jersey. Estes efeitos colaterais são de ativação (tremores, agitação e/ou dificuldade de dormir), de sedação (sonolência, sensação de estar “drogado” e vertigem), efeitos secundários na função sexual e ganho ponderal. “Esta enquete também destaca a importância de obter a perspectiva do paciente ao avaliar o impacto dos antipsicóticos de segunda geração”, disse a Dra. Caerine. A pesquisadora apresentou os resultados na reunião de 2019 da American Psychiatric Association (APA).

Luto por Dom Moacyr Grechi

NOTA PÚBLICA DE PESAR DA ASSOCIAÇÃO DOS MAGISTRADOS DO ESTADO DE RONDÔNIA

A Associação dos Magistrados de Rondônia – Ameron, diante do falecimento do arcebispo emérito de Porto Velho, Dom Moacyr Grechi, vem a público manifestar profundo pesar, face à irreparável perda.

Dom Moacyr ingressou no Seminário da Ordem dos Servos de Maria, em 1946, no interior de Santa Catarina. Foi escolhido para ser bispo da diocese de Rio Branco-AC, pelo papa Paulo VI. Em 1998 foi nomeado arcebispo de Porto Velho-RO até se aposentar em 2012.

O bispo teve uma importante atuação na defesa dos indígenas, seringueiros e trabalhadores rurais da Amazônia; contribuiu para a criação da Comissão Indigenista Missionário e a Comissão Pastoral da Terra; e por fim, na condição de arcebispo de Porto Velho, foi fundamental para a implantação da Faculdade Católica de Rondônia, da Comissão Justiça e Paz e o fortalecimento dos Centros Sociais da Arquidiocese.

Independente de crenças e denominações religiosas é inegável o legado deixado pelo arcebispo emérito de Porto Velho. Fica o lamento de toda a magistratura de Rondônia que torna pública a sua solidariedade e presta seus pêsames aos amigos, familiares e a comunidade católica do Estado para superar a dor por essa perda irreparável. Nossas condolências, respeito e homenagens.

Porto Velho, 18 de junho de 2019

Alexandre Miguel

Presidente da Ameron

Ministério Público do Estado

Nota de Pesar

O Ministério Público do Estado de Rondônia manifesta seu pesar e sua solidariedade à família, aos amigos e aos admiradores do Arcebispo Emérito de Porto Velho, Dom Moacyr Grechi, que faleceu nesta segunda-feira, aos 83 anos. Ele estava internado no Hospital 9 de Julho, na Capital, onde se tratava de uma infecção.

O Estado de Rondônia perde uma grande personalidade e um importante integrante da Igreja Católica, que se destacou pelo seu trabalho social e religioso na Amazônia.

Aluildo de Oliveira Leite

Procurador-Geral de Justiça

Nota de pesar do deputado estadual Jair Montes

O deputado estadual Jair Montes manifesta o mais profundo pesar pelo falecimento do arcebispo emérito da Arquidiocese de Porto Velho (RO), Dom Moacyr Grechi, ocorrido na noite desta segunda-feira, 17, no hospital 9 de Julho em Porto Velho, após sofrer duas paradas cardiorrespiratórias.

Ordenado sacerdote em 1961, antes de se tornar arcebispo de Porto Velho, Dom Moacyr foi escolhido pelo Papa Paulo VI para ser Bispo de Rio Branco, onde atuou por 26 anos

No Acre, a luta em defesa das minorias foi seu maior legado e em Rondônia continuou seu trabalho deixando um exemplo de vida para as gerações futuras e um marco divisor fazendo uma igreja que preocupada com o bem o estar do povo e da formação acadêmica do povo católico.

Como arcebispo de Porto Velho, contribuiu para a criação da Faculdade Católica de Rondônia, da Comissão Justiça e Paz de Rondônia e para o fortalecimento dos Centros Sociais da Arquidiocese. Teve como lema: “O último de todos e o servo de todos”. (Marcos 9:35)

Consternados, nos solidarizamos aos familiares, amigos e, em especial à comunidade católica, pela inestimável perda.

Jair Montes (PTC)

Deputado Estadual

Nota de pesar pelo falecimento do Arcebispo Emérito de Porto Velho, Dom Moacyr Grechi

O deputado estadual Jean Oliveira , manifesta pesar e solidariedade cristã aos familiares, aos arcebispos, clero, religiosos(as), seminaristas e a todos os fiéis da Arquidiocese de Porto Velho, por ocasião do falecimento do seu Arcebispo Emérito, Dom Moacyr Grechi.

O trabalho de Dom Moacir foi pautado pelo princípio evangélico da opção preferencial pelos pobres. Viveu para servir, com total entrega. Dentre tantas virtudes, destacavam-se: homem de humildade, oração, misericórdia e de luta pela justiça social, principalmente em defesa aos pobres; pai de uma sensibilidade humana encantadora e verdadeiro exemplo de cristão.

Que os frutos colhidos ao longo de sua vida se tornem novas sementes a serem lançadas no solo fértil da existência humana.

Elevemos nossas orações de sufrágio em favor de sua alma: Dai-lhe, Senhor, o repouso eterno e brilhe para ele a Vossa luz.

Porto Velho, 17 de junho de 2019

Jean Oliveira

Deputado Estadual/RO

Continue lendo
Anúncios
Comentários