Connect with us

Coluna Painel Político

[Coluna] – Enfim alguém no Congresso que realmente entende de Educação. Não, não é o Confúcio Moura

Publicada

em

Deputada paulista enquadra ministro da Educação que teve a esparrela de apresentar um Powerpoint com “3 desejos” em reunião da Comissão. Vergonha alheia

A voadora de Tabata Amaral

Enquanto Confúcio Moura se autoproclama “padrinho da educação no Brasil” e sugere que os senadores “adotem uma escola” para, segundo ele “resolver o problema da educação” a deputada federal Tabata Amaral (PDT-SP) deu uma voadora com dois pés no peito do ministro da Educação Ricardo Vélez Rodríguez (para não estragar a cara no velório), que teve o devaneio de levar para uma reunião da Comissão de Educação um Powerpoint com uma “lista de 3 desejos” em cada área do setor. Juro, se eu fosse o ministro, tinha arrumado uma dor de barriga, apresentado um atestado médico e pedido para deixar o cargo. Tô com vergonha até agora. Olha a paulada:

Tabata Amaral

É deputada federal, ativista da educação e sabe bem o que fala. Já Ricardo Velez, ao que tudo indica, não tem a menor idéia do que faz no cargo mais importante do país, que gerencia literalmente o futuro da próxima geração e segue com o mesmo discurso ideológico idiota. O Brasil precisa de mais Tabatas e muito menos Confúcio.

Vão esperar sentados

Falando em Confúcio, a Confederação Nacional dos Municípios foi pedir apoio a ele, no Senado, para “dar uma força” no sentido de melhorar os uniformes dos alunos e a alimentação nos municípios. Era melhor eles terem ido procurar a Tabata, porque o Confúcio…

“Chega de brincadeira”

O presidente da Câmara Rodrigo Maia bateu pesado no presidente Jair Bolsonaro nesta quarta-feira. Ao ser informado que Bolsonaro havia dito que ele (Maia) estava “abalado” pela prisão de seu sogro, o ex-ministro Moreira Franco, Maia declarou, “Abalados estão os brasileiros que estão esperando desde 1º de janeiro que o governo comece a funcionar. São 12 milhões de desempregados, 15 milhões de brasileiros vivendo abaixo da linha da pobreza e o presidente brincando de presidir o Brasil”. E completou, “Agora está na hora de a gente parar de brincadeira e está na hora de ele sentar na cadeira dele, de o Parlamento sentar aqui e a gente resolver em conjunto os problemas do Brasil”, disse. O presidente também foi criticado por Janaína Pascoal que declarou, “Bolsonaro tem de substituir postura de deputado pela de presidente”. Realmente, já se foram praticamente três meses de pataquadas.

E a segurança?

Sérgio Moro, que não entende patavina de segurança pública, quer aprovar o tal pacote anti-crime, ok. Só que o tal pacote não resolve a vida da população. A violência só aumenta, de Norte a Sul, e não serão essas medidas que vão resolver o problema. Passado um ano após a aprovação do pacote (se for aprovado) a gente relembra essa conversa aqui.

Tá de brincadeira

A Energisa, atual proprietária da Ceron, quer ensinar os comerciantes como eles  podem “conseguir recursos para investir em projetos que reduzam o consumo de energia elétrica no seus estabelecimentos”. Ou seja, a empresa empurra um aumento de 27,5% nos empresários e depois quer mostrar como eles podem investir ainda mais recursos para tentar economizar energia. Seria bem mais prático retirar o aumento. Com os valores atuais, fica difícil manter um comércio em Rondônia. Sujeito vai ter que vender a loja para pagar a conta de luz.

Associação de antipsicóticos pode reduzir risco de reinternação na esquizofrenia

Alguns protocolos de associação de antipsicóticos podem diminuir o risco de reinternação relacionada com a esquizofrenia em adultos, mais do que a monoterapia, sugere uma nova pesquisa. Em um estudo com mais de 62.000 pacientes finlandeses com esquizofrenia e acompanhados por até 20 anos, o risco de reinternação psiquiátrica foi de 7% a 13% menor entre os que fizeram tratamento com associação de antipsicóticos do que entre os que fizeram monoterapia com qualquer antipsicótico. Em toda a coorte, os pacientes com menor risco de reinternação foram os que tomaram clozapina (várias marcas) com aripiprazol (várias marcas). Embora a clozapina tenha sido a monoterapia associada aos melhores resultados, ela foi superada em 14% pela associação clozapina e aripiprazol. “Os resultados sugerem que certas combinações de antipsicóticos, como a clozapina com o aripiprazol, podem ser úteis,” disse ao Medscape o primeiro autor Dr. Jari Tiihonen, Ph.D., médico do Departamento de Neurociências Clínicas do Karolinska Institutet em Estocolmo, na Suécia. “O resultado relativamente bom da associação de antipsicóticos não foi surpreendente, uma vez que está alinhado aos resultados de estudos observacionais feitos anteriormente – embora os estudos anteriores tenham tido algumas limitações metodológicas”, acrescentou o Dr. Jari. Essas descobertas foram publicadas on-line em 20 de fevereiro no periódico JAMA Psychiatry.

Continue lendo
Anúncios
Comentários