Connect with us

Coluna Painel Político

[Coluna] – Confúcio Moura descobre que passagens aéreas para RO são caras, “é um complicador ser Senador do Norte”

Publicada

em

E ainda, alunos em latões improvisados como sala de aula são herança de Confúcio, o auto-proclamado “padrinho da educação no Brasil”

É cada uma

A Coordenadoria Regional de Educação, em Pimenta Bueno está pagando R$ 40 mil de aluguel para que alunos de uma escola estadual em Parecis (responsabilidade da CRE/PB) estudem em latões instalados sobre um lamaçal. Conteiners adaptados para servirem de “sala de aula” deveriam estar sendo usados e mesmo assim não estão porque o local onde eles estão não tem nem água nem energia. Mas a conta chega todos os meses. Na verdade, o autor dessa idéia “jenial” foi o autoproclamado “padrinho da educação brasileira”, Confúcio Moura, aquele que nunca fez nada pelo setor nos 8 anos em que governou o Estado de Rondônia. Tanto que entregou seu mandato em meio a maior greve da história.

Descobrindo o Brasil

E agora Confúcio também teve outra revelação. Ele descobriu que o turismo na região Norte do País se torna inviável devido ao alto preço das passagens aéreas.🙄 e saiu-se com essa “É realmente um complicador morar no Norte, é um complicador ser Senador do Norte”. Ele podia renunciar. O Norte agradeceria.

Na última coluna

Algumas pessoas contestaram as informações sobre a atuação da Polícia Militar em investigações que são atribuições da Polícia Civil. Cada corporação tem suas responsabilidades muito bem definidas na Constituição e leis específicas. O problema é que no Brasil tem sempre alguém dando um “jeitinho” para fazer o que não lhe compete, até mesmo devido a deficiência do Estado em algumas áreas.

A segurança pública

Atualmente está nas mãos de Sérgio Moro, o ex-juiz de Direito que não entende patavina de segurança. E pelo jeito também não entende de política já que quer aprovar um “pacote anti-crime” cheio de ilegalidades e arruma confusão com o presidente da Câmara. No fim de semana, Moro foi criticado até pelo governador do Distrito Federal Ibaneis Rocha, que discordou, com razão, da transferência de Marcola para a capital federal. Realmente, era melhor Moro ter ficado na Justiça Federal. Ou poderia arrumar um curso em Harvard e dar o pinote. Era na segurança que a gente precisava de um general, ou até mesmo um coronel.

Enfim, reações

O deputado estadual Laerte Gomes, em parceria com os promotores da 35ª Promotoria de Justiça de Porto Velho, Curadoria da Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, Héverton Alves de Aguiar e Tânia Garcia Santiago, deu início a uma mobilização para combater a violência contra a mulher no Estado. De acordo com Laerte, “Rondônia ocupa hoje o quarto lugar no índice de violência contra a mulher no país”. Ele foi convidado pelos promotores a conhecer a delegacia da Mulher, que só funciona em horário comercial em Porto Velho devido a falta de estrutura da segurança. “O certo seria no mínimo um aumento de efetivo de forma imediata e plantão de tempo integral. O primeiro atendimento da vítima é o acolhimento, e isso não é feito, com apenas uma delegada de plantão para dar conta de cinco mil inquéritos”, disse Héverton Aguiar.

A lei deve ser respeitada

“Tem-se fatos antigos, possivelmente ilícitos, mas nenhuma evidência de reiteração criminosa posterior a 2016, ou qualquer outro fator que justifique prisão preventiva, sendo que os fatos em análise envolvem a Eletronuclear, cuja ação penal principal já este sentenciada, ora tramitando neste Tribunal, em face de apelação das partes”. Esse foi um dos argumentos usados pelo desembargador  Antonio Ivan Athié, do Tribunal Regional Federal da 2ª Região para determinar a soltura do ex-presidente Michel Temer e outros que foram presos na semana passada por decisão do juiz Marcelo Bretas, da mesma linha de Moro, prende ilegalmente, condena sem provas e depois diz que a culpa é do Brasil que é corrupto demais. Athié foi sensato e educado no puxão de orelhas, “ressalto que não sou contra a chamada ‘Lava-jato’, ao contrário, também quero ver nosso país livre da corrupção que o assola. Todavia, sem observância das garantias constitucionais, asseguradas a todos, inclusive aos que a renegam aos outros, com violação de regras não há legitimidade no combate a essa praga”.

Frase do dia

“Bolsonaro na presidência está mais perdido do que Alexandre Frota na biblioteca.” É do @Jesusdagoiabeira, no Twitter.

Fumar duplica o risco de morte súbita e inesperada de recém-nascidos

Recém-nascidos de mulheres que fumaram até mesmo um cigarro por dia durante a gestação tiveram mais que o dobro do risco de morte súbita e inesperada, em comparação com aqueles cujas mães não fumaram, e esse risco aumentou a cada cigarro, mostra um grande estudo. O risco caiu quando as mulheres reduziram a quantidade de cigarros ou pararam de fumar. “Em comparação com as gestantes que não reduziram a quantidade de cigarros durante a gestação (mais da metade), os bebês das mães que o fizeram por volta do terceiro trimestre tiveram modesta queda (17%) do risco de morte súbita e inesperada, e os bebês das gestantes que pararam de fumar no terceiro trimestre apresentaram uma redução ainda maior (23%) do risco”, segundo os pesquisadores. O estudo, feito pela Dra. Tatiana M. Anderson, Ph.D., do Center for Integrative Brain Research, do Seattle Children’s Research Institute, em Seattle, Washington, e colaboradores, foi publicado on-line em 11 de março, no periódico Pediatrics. Os pesquisadores analisaram dados estatísticos vitais de 20.685.463 nascimentos e 19.127 casos de morte súbita e inesperada, ajustando para raça e/ou etnia/origem hispânica de mãe e pai, idade da mãe e do pai, estado civil da mãe, escolaridade da mãe, ordem de nascidos vivos, número de consultas pré-natais, idade gestacional em semanas, tipo de parto (vaginal ou cesariana), sexo do recém-nascido e peso ao nascer. A morte súbita e inesperada inclui a síndrome da morte súbita do lactente, sufocação e estrangulamento acidentais no leito e causas mal definidas. Comparado com recém-nascidos de mães não fumantes, o risco de morte súbita e inesperada foi mais que o dobro para recém-nascidos de mães que relataram ter fumado durante a gestação (razão de risco ajustada ou adjusted odds ratio, aOR, de 2,44; intervalo de confiança, IC, de 95%, de 2,31 a 2,57). O risco foi quase duas vezes maior com um cigarro fumado por dia (aOR de 1,98; IC 95%, de 1,73 a 2,28), e aumentou linearmente até o platô de 3,17 (IC 95%, de 2,87 a 3,51) para as que fumaram um maço (20 cigarros) por dia.

Twitada do dia

Continue lendo
Anúncios
Comentários