Connect with us

Coluna Painel Político

[COLUNA] – Aécio Neves passou a perna nas raposas rondonienses e tomou R$ 28 milhões das usinas do Madeira

Publicada

em

Compartilhe

Ex-senador e agora deputado federal teria recebido propina para “defender os interesses” das empreiteiras que construíram Jirau e Santo Antônio

Mineirinho

Aécio Neves mostrou que raposa de verdade passa a perna até em taturana. Deu um balão em toda a classe política rondoniense e surrupiou R$ 28 milhões das usinas do Madeira, pagos em dinheiro. A Polícia Federal revelou nesta quarta-feira que o “mineirinho” recebeu a bolada em uma sala comercial no centro do Rio de Janeiro. A propina era para defender os interesses das empresas que construíram Jirau e Santo Antônio no Congresso.

A Polícia Federal

Pediu prorrogação do inquérito contra Aécio Neves e pelo andar da carruagem, o mineirinho deve ir para as grades antes do final deste primeiro semestre. Com ou sem foro. À Conferir.

Por aqui

A assembleia se movimenta no sentido de criar uma CPI para apurar os gastos do Detran com diárias, passagens e claro, as taxas surreais que são cobradas pelo órgão. Já que estamos falando tanto em mudança, o governo federal deveria adotar uma política de corte nas taxas em todo o país. É simplesmente ridículo uma pessoa ter que pagar mais de R$ 1 mil para ter uma CNH. Também deveriam ser revistas aquele monte de impostos que são cobrados anualmente de licenciamento, taxa de bombeiro, de inspeção, IPVA, uma verdadeira loucura. Não bastasse o brasileiro comprar carros vagabundos a preço de primeiro mundo, ainda sofre um achaque anual dos governos federal e estadual.

A CPI

Tem como foco apurar gastos de R$ 4 milhões em diárias no ano passado e a cobrança de taxas abusivas pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran). O anúncio foi feito pelo presidente da Assembleia Legislativa, Laerte Gomes (PSDB) em entrevista a uma rádio em Porto Velho na última terça-feira. Para Laerte, “as pessoas tem falado e criticado os preços abusivos das taxas do Detran. Rondônia cobra três vezes mais que o Acre, Amapá e Amazonas. Não podemos permitir isso. Qualquer órgão público não se comportar como empresa privada, pensando no lucro, acumulando riqueza. O saldo do Detran hoje é enorme”, avaliou o presidente, lamentando que a única fiscalização hoje é punitiva voltada para encher ainda mais a conta bancária do Detran. “Não vemos blitz educativa e campanhas de orientação aos nossos motoristas. Nos municípios, falta sinalização nas ruas e rodovias”, acrescentou.

Demorou

O governo federal transferiu nesta quarta-feira os cabeças de facções criminosas que agem em todo o país e são comandadas de dentro das cadeias. Entre os presos está Marcola, que veio para o presídio federal em Porto Velho. O governo endureceu as regras para visitas em presídios federais, aumentando o isolamento. Conversa agora só no parlatório. Cá entre nós, esses detentos de altíssima periculosidade deveriam ficar ainda mais isolados e passarem por um período de quarentena de pelo menos dois anos, incomunicáveis até mesmo com seus advogados, que poderiam até vê-los, mas por câmeras apenas.

E o custo?

Com uma quarentena de dois anos, sem informações do paradeiro (advogados e familiares veriam apenas imagens de câmera, sem revelar local), evitaria inclusive os altos custos com segurança na vigilância dessas unidades. Em Porto Velho, o exército está patrulhando o entorno do presídio federal, em uma operação batizada de “tranca forte”. Presos, que tumultuam a sociedade, custando caríssimo aos cofres públicos…

Manda chuva

Lúcio Mosquini (MDB) é o novo coordenador da bancada federal em Brasília. Seu nome foi aceito por unanimidade. A primeira ação da bancada será uma investida no ministério da Minas e Energia para tentar reduzir o valor das contas em Rondônia. A Aneel presenteou a população com um reajuste de 27,5% nas contas de energia no fim do ano passado. Uma liminar segurou o aumento por alguns dias e depois foi derrubada. E a empresa não se fez de rogada, já meteu o reajuste nas faturas de janeiro e fevereiro.

Os dois últimos

Quem já coordenou a bancada foram Nilton Capixaba e Lindomar Garçon.

Álcool altera o DNA para nos fazer querer beber mais

O consumo de grandes quantidades de álcool pode causar mudanças no DNA das pessoas, levando-as a ter ainda mais vontade de beber, segundo um estudo recente publicado por pesquisadores da Universidade Rutgers (EUA) no periódico “Alcoholism: Clinical & Experimental Research”. Os pesquisadores analisaram os genes de consumidores moderados de álcool, de consumidores excessivos (os que bebem constantemente) e dos chamados “binge drinkers” – os que bebem uma grande quantidade de álcool em um curto espaço de tempo. A conclusão foi de que os dois últimos grupos – os consumidores excessivos e os “binge drinkers” – haviam tido dois genes modificados sob influência do álcool, por um processo chamado de metilação. Nesses grupos de pessoas, as mudanças genéticas levam a mudanças no relógio biológico do corpo, no sistema de resposta ao estresse e – o que é mais grave – na vulnerabilidade ao próprio álcool: as pessoas passam a buscar mais a bebida quando estão estressadas. Cria-se assim um círculo vicioso: quanto mais bebe-se álcool, maior será a necessidade de ingerir a bebida. A esperança é de que a pesquisa ajude na criação de testes com biomarcadores (que são indicadores biológicos, baseados por exemplo em algumas proteínas ou em genes modificados) que possam, eventualmente, prever o risco de cada pessoa se tornar um consumidor excessivo de álcool.

Continue lendo
Anúncios
Comentários