Connect with us

Brasil

Caminhoneiros cogitam nova greve e reclamam de propostas do governo Bolsonaro

Publicada

em

Compartilhe

‘Trinta mil reais não dá para 15 pneus’, afirma uma das lideranças da categoria

As medidas anunciadas pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) para viabilizar o transporte de cargas em todo o país não caiu no gosto dos caminhoneiros. Após o anúncio de uma linha de crédito de até R$ 30 mil, via Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), para caminhoneiros autônomos, membros da categoria avaliaram a medida como ineficaz. Diretor do Sindicato dos Caminhoneiros de Ourinhos, interior de São Paulo, Ariovaldo Junior Almeida classificou como “esmola” o crédito oferecido.

“É melhor do que nada, mas é esmola. Trinta mil reais não dá para 15 pneus. O caminhoneiro precisava de uma linha de crédito de R$ 200 mil”, afirmou, em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo.

Fontes ligadas aos caminhoneiros não descartam uma nova paralisação, similar ao cenário que ocorreu no país entre maio e junho de 2018. “Não irei incentivar jamais, mas, enquanto não houver o cumprimento da fiscalização da jornada de trabalho, paralisações podem ser deflagradas a qualquer momento, por qualquer motivo”, declarou o caminhoneiro Ivar Schmidt, líder do Comando Nacional de Transporte, em entrevista ao Correio Braziliense. 

Metro1

Continue lendo
Anúncios
Comentários