Connect with us

Brasil

Blogueiro “comandante” de milícias virtuais abre guerra com Antagonista, Crusoé e Constantino

Publicada

em

Allan dos Santos ameaçou vazar áudios comprometedores do colunista Rodrigo Constantino

O blogueiro Allan dos Santos, apontado pela Revista Crusoé como comandante do esquema de milícias virtuais do bolsonarismo, rebateu as críticas prometeu vazar áudios comprometedores do colunista Rodrigo Constantino, que divergiu de um comentário feito pelo blogueiro sobre a matéria.

“Cronista de grupo de Whatsapp que acusa sem provas, manda fotógrafo ficar na espreita do meu lar, na minha intimidade com meus filhos além de investigar, em vão, meu carro. Que fim patético Blog do Pim, Revista Crusoé e  O Antagonista. Não me resta outra alternativa que a JUSTIÇA”, declarou o blogueiro, editor do site Terça Livre, envolvido com divulgação de notícias falsas.

O colunista Rodrigo Constantino, da Jovem Pan e da Gazeta do Povo, rebateu Dos Santos. “Chama-se jornalismo, algo que alguém como você jamais saberá o que é. Mas quando expõe petistas você gosta, né?!”, disparou.

O blogueiro então ameaçou soltar áudios comprometedores do colunista. “Então, eu devo soltar os seus áudios implorando dinheiro pro Leandro Ruschel e isso seria jornalismo? Ou devo fotografar sua casa e descobrir quem é o dono do seu carro? Volte ao juízo, Rodrigo. Você sabe que o cronista de zap não chegou a lugar algum e só descobriu onde moro”, disse.

Jair Bolsonaro e o miliciano virtual Allan dos Santos

Milícia virtual bolsonarista

Em reportagem publicada na Crusoé nesta sexta-feira (11), o jornalista Felipe Moura Brasil, da Jovem Pan, relatou o esquema da milícia virtual bolsonarista que opera em cargos comissionados, como na Câmara de Deputados. Através de mensagens do WhatsApp obtidas por Felipe, o texto relata os bastidores da milícia, além dos cargos, salários e “padrinhos” dos blogueiros. Denuncia também foi compartilhada pelo porta-voz da Lava Jato, O Antagonista.

As mensagens revelam que os tais blogueiros, comandados por Allan dos Santos, também não poupam ataques a integrantes do próprio governo, como Sergio Moro e Paulo Guedes. “A direita tem que se unir agora. Senão os liberais (Guedes) e tecnocratas (Moro) além de alguns militares que são positivistas demais e nada anti globalistas vão deixar de lado a pauta conservadora”, dizia uma das mensagens, atribuída a Otavio Oscar Fakhoury, “tesoureiro-geral” do PSL de São Paulo.

“Eu canso de dizer: quem ganhou a eleição não foi a pessoa do JB, nem Mourão, nem os militares. Quem ganhou a eleição foi uma onda, um movimento (como diz o Steve Bannon), um levante conservador!”, continua.

Ainda, o texto conta sobre como funciona a articulação dos ataques, a operação com dinheiro público e as estratégias para interferir nos rumos do governo.

No Twitter, o deputado federal Alexandre Frota (PSDB-SP), que já vinha comentando o caso, fez novo pronunciamento sobre a reportagem. “Eu venho falando sobre tem tempo. Conheço as caras. Sei quem é quem. Tem dois gabinetes da Câmara operando com milicianos Virtuais. Fora a casa de Brasília da Ql 19 mais o andar no Palácio. Em SP tem parte deles também. Vamos CPI da Fake News escrachar a cara deles”, disse.

Continue lendo
Anúncios
Comentários