Connect with us

Brasil

Bebianno diz que se filiou ao PSDB para evitar “ditadura bolsonarista”

Publicada

em

Compartilhe

Ex-ministro da Secretaria Geral da Presidência afirmou também que o Brasil é governado pelos filhos do presidente, Carlos e Eduardo Bolsonaro

O ex-ministro da Secretaria Geral da Presidência, Gustavo Bebianno, anunciou que se filiará ao PSDB para evitar uma “ditadura bolsonarista” comandada pelos filhos do presidente, Carlos e Eduardo Bolsonaro.

Em entrevista ao Congresso em Foco , Bebianno elogiou o governador de São Paulo, João Doria e voltou a criticar a gestão de Jair Bolsonaro, que classificou como “irresponsável e desgovernada”. “Não quero uma ditadura bolsonarista para ser governado por Eduardo e Carlos Bolsonaro, deus me livre. Por isso aceitei esse convite [de filiação ao PSDB]”, afirmou. 

O ex-ministro afirma que o presidente deixou de lado todas as promessas de campanha para “favorecer os próprios filhos” e focar na reeleição em 2022. “Depois que ele chegou ao poder, os filhos Eduardo e Carlos grudaram de modo que não sobra espaço para nenhuma cabeça mais preparada, racional, ninguém mais, influenciar o presidente. O Brasil hoje é governado de fato por Carlos e Eduardo Bolsonaro “, opina. 

Na entrevista, Bebianno sugeriu ainda que o presidente afaste o assessor especial, Filipe Martins, e troque o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, além de cortar relações com Olavo de Carvalho. “Tem de ouvir pessoas normais. E não loucos. Ou ele muda radicalmente seu comportamento, afasta os filhos e passa a ouvir pessoas racionais e adultas, ou ele não vai terminar bem.”

“Por conta desse quadro muito preocupante, não vejo como ele possa chegar ao fim de maneira pacífica. Ou vai renunciar, dar uma de Jânio Quadros, ou vai sofrer impeachment ou ele próprio vai tentar ruptura institucional”, completou Bebianno. 

LEIA TAMBÉM

Continue lendo
Anúncios
Comentários